Arquivos da categoria: Trabalhos em Papel

Sankofa

“Sankofa” é meu mais novo “livro na caixinha”, da minha série de livros de artista em tamanho reduzido, cada um deles em uma caixinha.

Essa foi minha última produção, e apresentei ontem no GE-Livros de Artista do qual faço parte, na Casa Contemporânea.

Sankofa é um pássaro africano de duas cabeças e segundo a filosofia africana significa aproximadamente voltar ao passado para resignificar o presente.
O pássaro tem uma cabeça voltada para o passado e outra cabeça voltada para o futuro.
Resgatar a memória para continuar fazendo história no presente.
O ideograma Sankofa pertence a um conjunto de símbolos gráficos de origem akan, chamado adinkra. A palavra, da língua dos povos akan da África ocidental, sobretudo Gana e Costa do Marfim, tem uma conotação simbólica muito forte no sentido da recuperação e valorização das referências culturais africanas autóctones. Cada ideograma, ou adinkra, tem um significado complexo, representado através de ditames ou fábulas que expressam conceitos filosóficos. Sankofa significa “nunca é tarde para voltar e apanhar aquilo que ficou atrás”, sempre podemos retificar nossos erros. Aprender do passado, construir sobre as fundações do passado. Em outras palavras, volte às suas raízes e construa sobre elas para o desenvolvimento, o progresso e a prosperidade de sua comunidade em todos os aspectos da realização humana. O ideograma parece originar-se de uma estilização do pássaro, que vira a cabeça para trás.


Um livro-fita

Nas minhas últimas produções para o GE – Grupo de Estudos de Livros de Artista do qual faço parte, na Casa Contemporânea, aqui em São Paulo, apresentei minha mais recente criação, meu livro-fita em miniatura.

Eu já tinha mostrado aqui, em partes, essa publicação. Mas essas fotos foram tiradas durante a apresentação no Ge- Livros de Artistas, e gostaria de compartilhar com vocês.

Ele foi feito com tiras se serigrafia impressas em papel vegetal. Eu nunca tinha experimentado imprimir nesse tupod e papel, e gostei do resultado.
Já estou pensando nos próximos… 😉


As caixinhas que virarão livros de artista