Arquivos da categoria: Blythes

100 dias de Blythe!

Agora sim, 100 dias de Blythe! Oba!

Faltam 99 dias para o Blythecon Rio 2017, mas na minha contagem regressiva são 100 dias de Blythe, porque o dia do evento, 26 de agosto de 2017, será um dia inteirinho dedicado à elas, as #coloridas do meu canal, minhas bonecas colecionáveis.

E hoje quem vem para marcar essa data especial é ninguém menos que Psiquê, a deusa maior da minha coleção, uma custom por Marlon DK, um dos maiores customizadores do Brasil.


E assim vai nascendo o vestido “Sol”…

Hoje eu quero contar uma história para vocês. É um pouco longa então senta que a conversa vai longe…
É a história de como está nascendo um vestidinho chamado “Sol”.

Esse ano vamos ter um evento para lá de especial com as nossas #coloridas Blythes, o Blythecon Rio 2017, que acontecerá em agosto, na cidade maravilhosa.

Empolgada com todas as novidades que o evento está trazendo para o hobby e com a animação dos organizadores, decidi criar uma linha de vestidos para as Blythes com algum trabalho meu, pintura, serigrafia ou bordado (ou a combinação deles) para colocar na Loja Colaborativa.

Seria uma forma de colaborar com o evento, criar algo novo e me divertir com as Blythes, como sempre…

Mas eu não queria algo que eu já tivesse feito, queria partir para algo novo, que trouxesse para o nosso grupo de colecionadores algo novo também.

Aí, dando uma olhada nas coisas em meu ateliê, encontrei um pacote com 18 pedaços de tecido de algodão lindamente tingidos por uma amiga muito querida, a Lala Andreotti. A Lala trabalhou por anos na fábrica de Corantes Guarany, e com ela aprendi muitas coisas bacanas, eu e muitas artesãs e artesãos de nosso país…

Eu comprei esses tecidos da Lala em uma feira de patchwork, anos atrás, e sempre pensava em criar algo especial com eles. A ideia original era fazer agendas, encadernações e depois serigrafar algo. Mas não aconteceu, e eles foram ficando.

Bem, ao encontrá-los, dessa vez não tive dúvidas: faria com eles os vestidos, e depois acrescentaria meu trabalho (que ainda não tinha decidido qual seria…)

Para fazer o modelo e as costuras, também queria algo diferente, então logo pensei em procurar o pessoal da Rede Design Possível, uma empresa que liga produtores e clientes, e que eu já conhecia – com eles fiz minha linha de bolsas e porta-livros com as árvores em serigrafia.

Eles são um tipo de uma incubadora de projetos, e é perfeito para meu projeto, que está mesmo sendo “gestado” aos poucos…

Resumindo resumindo mesmo, eles receberam minha proposta e foram atrás de um grupo que pudesse assumir o trabalho. E assim fiquei conhecendo o Trans Sol.

O Trans Sol é um grupo de professores voluntários que dão aulas de costura e bonecaria para pessoas trans e travestis. O grupo de professores e organizadores é formado pela Priscila, Mavica, Otávio e Renato. Eles dão as aulas às quartas-feiras, na sede da incubadora da prefeitura, que fica aqui em São Paulo, no bairro do Glicério, na divisa com o Cambuci.

O lugar é muito bacana, e lá está um museu da antiga gráfica da prefeitura.
Em outro post vou mostrar algumas fotos que fiz lá.

Como toda história de voluntariado e início de um projeto, as dificuldades não foram – e não são – poucas. Nesse ano eles quase tiveram que sair de onde estavam, poucos meses depois de se instalar. E todo trabalho, como já disse, é voluntário.

São 17 alunas que escolheram as aulas de costura como uma das atividades extra-classe que elas precisam fazer, dentro da proposta de aulas regulares que estão frequentando em escolas da prefeitura. A maioria nunca tinha usado uma agulha antes, e todas estão aprendendo – do começo mesmo – a trabalhar em grupo, a costurar, cortar, modelar e fazer os vestidos para bonecas.

Eu sou a primeira cliente desse grupo, e toda renda que irão receber com a produção será dividida entre as alunas, e um pequena parte ficará como um fundo para o Trans Sol, para compra de materiais e equipamentos para novos projetos.


Patrícia concentrada, trabalhando…

Ou seja, tudo é novo, para todos nós.

A ideia é que o grupo obtenha uma renda de futuros trabalhos, e até, quem sabe, um dia possam ter uma confecção própria.

Saber que eu estou contribuindo para que isso aconteça me deixa, claro, muito feliz! Assim o projeto todo ganha muito mais significado!


Os professores Otávio e Renato, e as alunas Bia (em pé) e Patrícia.

O modelo do vestido que estamos criando foi feito a partir de um desenho muito básico que eu fiz, a modelagem foi dos professores Renato e Otávio, e agora ele está em fase final, já entrando na produção.

Naturalmente ainda vai ficar a segunda parte da criação, e aquela em que meu trabalho irá entrar: vou pintar e bordar os vestidinhos, batizados de “Vestido Sol”, e em mais duas semanas já espero ter algumas peças prontas
E a ideia é não parar por aí: depois desse modelo, outros virão, já estamos pensando neles…

Mas essa primeira produção está no forno, e será exclusiva, feita com muito carinho por uma turma enorme de pessoas queridas, desde a Lala, que tingiu lindamente os tecidos, até cada uma das alunas, que contribuirá com o seu trabalho da melhor maneira possível!
Estamos todos empolgados!


Foto feita em nosso primeiro encontro, com quase toda turma reunida… 🙂