Meu 2017 e suas 17 pedrinhas

Já escrevi aqui falando como gosto de começar um novo ano.
E hoje quero contar a vocês porque o ano de 2017 é tão importante para mim.

Entre meus rituais de fim de ano, o que mais gosto é fazer uma boa caminhada no final do dia, sempre no dia 31 de dezembro. Acho simbólico, porque gosto de me mexer, me fazer sentir bem, então aproveito que estou caminhando para fazer um balanço do ano que está terminando, e naturalmente também fico pensando no ano que vai começar…

Outra coisa que gosto muito é me surpreender com coisas que encontro por acaso, pequenos objetos, coisinhas à toa…

img_2381

Nesse último dia 31 eu encontrei 17 pedrinhas bem bonitas pelo caminho durante minha caminhada, e fui guardando cada uma delas. Enquanto andava, pensei em 17 coisas que fazem (e farão) desse ano de 2017 tão especial, uma para cada pedrinha. Aí vão elas:

1. 17 é meu número preferido, e esse será o único ano com final 17 que irei viver, naturalmente. Então só isso já faz dele um ano especial… 😀

2. 2017 é o ano em que eu vou completar 50 anos. Sei que tudo são apenas números e convenções, na verdade dependendo do ponto de vista, nosso calendário pode não significar muita coisa para outras pessoas. Mas dentro dessa simbologia toda, fazer 50 anos é mesmo muito especial. Quem duvida? Meio século de vida!
Assusta um pouco, mas não me incomoda a idade. Eu tenho me sentido muito bem – poderia até dizer cada vez melhor. E ter 50 não muda nada na maneira como me sinto. Não me incomodam as rugas ou os sinais do tempo. Essas coisas apenas confirmam que sim, vivi muito, e bem, até aqui. E que ainda quero mais…

3. Vou completar 30 anos de casada com o Sérgio esse ano. Trinta anos é um bom tempo, e têm sido um tempo muito bom! O melhor de tudo é a certeza de que é com ele que quero passar o resto da minha vida. Cada ano que passa tenho certeza que fizemos as coisas certas, e minha família é o maior símbolo disso. Minha família faz tudo valer a pena.

4. Com tantas datas para comemorar, nesse ano vou fazer, junto com meu filho Rafael, nossa “Festa dos 80”. Meus 50, os 30 dele, e uma festa apenas com músicas dos anos 80, na minha opinião, as melhores ever. Coisa boa! Fui adolescente nos anos 80, o Rafa nasceu nos anos 80. Será “a” festa!

5. Em 2017 eu vou realizar um sonho antigo, vou viajar para ver a aurora boreal na Noruega. Mal posso esperar por isso, fico imaginando o quanto de ideias e imagens virão dessa viagem para me inspirar em meus trabalhos depois! E não vai demorar muito, oba!

6. Em 2017 também pretendo realizar minha primeira maratona, vou, finalmente correr os famosos 42,125 Km. Tenho me preparado para isso, e tenho esperado por isso há tempos. Era para ter sido há uns anos já, mas agora, pensando bem, é muito especial que seja em 2017, afinal nesse ano completo 17 anos de corrida! O número 17 de novo… Estou animada. 😀

7. E já que esse ano é da maratona, também quero, em 2017, superar de vez as lesões que me atrapalharam a corrida nos últimos dois anos, uma fasciite plantar e uma tendinopatia dos isquiotibiais. Nem vou dizer que espero me curar completamente, mas quero – e preciso – superar essas dificuldades, e para isso estou treinando duro, e a sério, com orientação, pela primeira vez em anos de corrida.

8. Quero dormir mais e melhor em 2017. Das coisas que o tempo levou, a que mais sinto falta é o sono sem nenhum problema. Há uns poucos anos não têm sido mais assim, então vou me esforçar e fazer tudo que for possível e necessário para conseguir de volta um pouco da qualidade do sono que perdi. Quero uma vida mais lenta e sossegada daqui para frente.

9. Uma das coisas que pretendo fazer para dormir melhor é praticar mais yôga. Quando comecei a prática, há uns 17 anos também (sim, comecei tudo junto!), eu fazia de 2 a 3 vezes por semana. Depois fiquei anos praticando por duas vezes na semana, religiosamente. Há uns dois anos eu passei a praticar apenas uma vez por semana, por conta de várias coisas que me afastaram um pouco desse tempo bom. Em 2017, volto a praticar duas vezes por semana, e certamente será bom para meu sono e minha corrida.

10. Ainda na lista de coisas que vão me fazer sentir melhor, quero mudar meus hábitos com a comida, e comer melhor e mais devagar. Eu nunca tive uma alimentação ruim, é verdade… Mas notei que andava comendo rápido demais, e sem dar muita atenção ao que comia. Como o preparo para a maratona pede mais disciplina nesse campo também, quero mudar meus hábitos, comer mais devagar e de forma mais equilibrada. Já comecei, e já me sinto melhor. É a mesma regra para o sono, quero desacelerar… Menos pode ser mais, afinal.

11. 2017 é o ano em que pretendo começar a esboçar um projeto de fazer livros de artista inspirados nos cadernos da minha mãe, que faleceu em 2015. Ano passado foi o ano para tudo se acomodar, ainda era cedo para mexer com essas lembranças da minha mãe. Mas agora, em 2017, sinto que o momento chegou. Projeto especial, sem data para terminar.

12. Esse ano também quero me dedicar a outro projeto especial de trabalho, e consolidar a pintura do Novo Bauernmalerei com um foco especial. Criar novas peças, elaborar novos projetos, e encher o ateliê com suas flores. Será o ano dessa pintura em meu ateliê.

13. Para meu ateliê eu ainda tenho outro projeto antigo, que já estou colocando em ação nesses primeiros dias de 2017. Quero produzir o maior número de livros, gravuras e outras criações apenas usando os materiais que já tenho. Em tantos anos de trabalho, juntei uma quantidade de material – mais do que suficiente para alguns anos de produção. Então já era mesmo hora de começar!
Usar o que tenho, buscar fora o menos possível, ir “acabando” com cada caixa de lápis de cor, cada frasco de tinta, cada folha de papel, como se não houvesse amanhã… (risos)

14. Ainda nessa mesma “vibe”, quero tirar pelo menos um livro da prateleira por semana em 2017. Mesmo que eu não leia todo, mesmo que seja apenas para buscar algumas coisas pontuais. Tenho uma biblioteca de livros de arte considerável, e acho que preciso começar logo a ler o que ainda não li. Afinal, o tempo está aí, passando.

15. E fechando a lista de coisas que quero fazer no ateliê esse ano, quero desenhar mais. Esse é um ponto de dificuldade para mim, e por isso mesmo, um desafio. Quero terminar o ano com mais cadernos de desenhos terminados do que jamais consegui fazer, e que esse seja um projeto para o resto da minha vida também.

16. Esse ano será o ano do Blythecon Rio, o evento mais esperado por todos colecionadores de Blythes, como eu. Isso sem dúvida já faz desse um ano muito especial. O encontro será no final agosto, mas desde o ano passado já estou curtindo, a cada semana, um pouco desse universo. Até lá, será um ano de muita brincadeira e diversão!

17. E, finalmente, para completar esse ano que será tão especial, espero no seu último dia fazer um novo ritual: criar um linda caixa para guardar essas 17 pedrinhas, como um “baú do tesouro”, e com elas guardar também as lembranças de cada uma dessas coisas boas que pretendo viver intensamente em 2017.
Que seja um ano para viver tudo muito, muito bem e não esquecer nunca mais. 😀

img_2385


10 pensou em “Meu 2017 e suas 17 pedrinhas

  1. Nossa… Quando vou aprender a ser assim? Traçar metas claras, ter foco e objetivos bem definidos?! Tenho tanta dificuldade nisso! Muito bacana a ideia de uma caminhada especial no último dia do ano, tô considerando como uma boa dica sua pra vida, obrigado!

    Admirei todos os seus pensamentos, cativou o de número 11, emocionante!

    E em tempos de crise, ótimo “sugar” tudo o que há disponível para uso no ateliê em (13)?!

    Aproveitando seu desejo de número 14, registro o meu, de querer assistir você apreciando mais de seus livros, lá no #PretoNoBranco do Cores da Cris em!!! Rsss…

    Desenhar mais (16)?! Vai um obrigado número 2 meu, pois apesar de adorar um rabisco, há muito e muito tempo não pratico, tô por fora, rsss!!! Me motivou a inscrever-me numa oficina de caricatura, dentro da programação das Oficinas Culturais do Estado de São Paulo, na Casa da Palavra Mário de Andrade (na Oswald de Andrade, vai ter de Serigrafia, que também estou pensando em fazer).

    Um baú artístico e pessoal do tesouro em 2017 (17)?! Muito bacana! E se a produção desta jóia virar vídeo de final de ano pro seu canal?! Quem sabe, fazer algum tipo de marca, ou registro em cada pedrinha, para fazer referência a cada um dos seus 17 pensamentos?! Quem sabe uma palavra, escrita com uma caneta bacana, um pequeno e singelo desenho com pincel, uma aplicação, uma pequena colagem…

    Pra arrematar, uma curiosidade…

    Dia 17, é minha data de nascimento, he, he, he, he, he….

    Prazeroso ler o seu texto! Boas caminhadas e maratonas, boa festa anos 80, (isso é show) uma incrível viagem pra você, (me lembrou o personagem de um desenho animado japonês, que é Os Cavaleiros do Zodíaco, cujo golpe e poder chama-se exatamente Aurora Boreal, rsss…) bons trabalhos gráficos no ateliê e boas pinturas também!

    Energia positiva para seus desejos de 2017… 😉 !!!
    Do teu aprendiz e fã, Silas… 😉 !!!

    1. Ah, Silas, puxa, muito obrigada! Nem sei como agradecer tanta atenção e carinho. Bom saber que a gente vai inspirando e se inspirando pelo caminho, né? Por isso gosto dessa troca aqui. Anotei as sugestões ata meu canal, e vou postar muita coisa sobre tudo isso por aqui, é só acompanhar…
      Abraços! Feliz Ano Novo para vc!

  2. Esse encontro com as pedrinhas deve ser premonitório de coisas boas… E o seu texto tá uma delícia… como sempre, aliás!!!
    Bjins e q nos venha 2017!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *