1 post por dia,  Bauernmalerei

PINTURA BARROCA – 108

Olá a todos!

O post do dia foi feito em função do sucesso do post de Pintura Bauernmalerei Envelhecida. A pintura barroca é uma variação dessa técnica com algumas adaptações bem “abrasileiradas”, com cores mais vivas e motivos florais diferentes:


Caixa com pintura barroca

Nessa variação da pintura o efeito envelhecido é fundamental. Antigamente o único produto que poderia ser utilizado para essa finalidade era o betume, um verniz bem espesso e feito com piche (piche de asfalto), solúvel em águarrás, e portanto de secagem lenta e cheiro forte. Atualmente temos o Médium Envelhecedor na cor betume, que o substitui prefeitamente, com a vantagem de ser solúvel em água e não tem cheiro forte.

As cores mais fortes são típicas do barroco mineiro, estilo muito utilizado na decoração de igrejas, pinturas de santos e móveis no período pós colonial, em Minas Gerais e outras regiões de nosso país.

As rosas são as flores que mais aparecem nos motivos da pintura barroca (assim como no bauernmalerei também), mas as tulipas e margaridas estão sempre presentes também.


Detalhe da pintura

Eu utilizo as tintas acrílicas para esse tipo de pintura, embora já tenha trabalhado também com o PVA. A vantagem das acrílicas é que esse é um tipo de tinta muito mais resistente à ação do tempo e de umidade, além de não manchar (coisa que acontece com frequência com o PVA). Também acho as tintas PVA muito líquidas (ralas) para conseguir o efeito de maior volume na pintura dos motivos (floes).

Explico: para pintar o fundo das peças a tinta mais líquida é mais indicada, porque é mais fácil conseguir um acabamento uniforme com a tinta mais fluida, embora seja necessário aplicar mais demãos para obter uma boa cobertura. Já para pintar os motivos florais, se a tinta for muito rala, o efeito de volume da pincelada de carga dupla será pequeno, e não será muito realçado com o envelhecimento.

Carga dupla é quando pegamos duas cores ao mesmo tempo no pincel, uma cor em todo pincel – que é a cor específica da área que será pintada (o verde de uma folha, por exemplo) – e a outra cor, que em geral é o branco, que deve ser pego apenas na ponta do pincel e serve para dar o efeito de luz na pintura.


Detalhe da pintura

Na foto acima é possível ver em detalhe como as pinceladas do branco ficam em relevo, e que são realçadas com o envelhecimento.

O envelhecimento da pintura deve ser afeito apenas após secagem completa dos motivos por pelo menos 12 horas (eu sempre prefiro deixar por 24 horas). Para que a peça não fique escurecida demais, passe uma camada fina de cera em pasta incolor por toda peça antes do envelhecedor. Deixe secar por alguns minutos e passe o Médium Envelhecedor ligeiramente diluído com Gel Médium para Matizar (10% de gel, no máximo) com um pincel chato largo e de pêlos macios. Retire o excesso com um paninho e deixe secar bem, por algumas horas.

Após secagem completa lixe a peça com lixa para madeira n.22º e retire todo pó. O efeito envelhecido só é completo após o lixamento. E procure lixar a peça sempre na mesma direção, no sentido dos veios da madeira. Passe uma flanela limpa e seca para lustra a peça.

Só mais uma recomendação: as peças de madeira natural ficam muito mais bonitas que as peças de MDF nessa técnica, prefira utilizá-las.

Você gosta dessa técnica? Quer aprender mais? Conheça em meu site os produtos que ofereço, estão na página LOJA… Tenho um DVD e um kit com Guias de Pinceladas que facilitam muito o trabalho… www.cristinabottallo.com.br


DVD + Guias de Pinceladas

Beijos… e até amanhã!
Cristina


8 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *