Pintura em Madeira

Temporada das rosas barrocas

O passo a passo e a caixa

A temporada das rosas passou por aqui e eu tirei do armário mais uma peça bem antiga para fazer uma nova pintura do Barroco Floral.

Essa caixa estava em meu ateliê há uns bons 15 anos, sem exagero. O fundo estava pintado com envelhecedor em tom de betume, e eu confesso que nem me lembrava mais qual era minha intenção com ela. Ela faz parte de um conjunto de 5 caixas grandes e bem antigas, todas pintadas com médium envelhecedor da marca Corfix, e posso imaginar que eu iria usá-las em alguma aplicação desse produto, na época em que eu trabalhava para a marca. Mas os fundos mais escuros já não me inspiraram nenhum trabalho, então decidi fazer uma pátina lixada em tom de marfim, para deixá-las mais leves. Ficaram assim:

A caixa pintada e as outras…

Apliquei a tinta acrílica decorativa fosca levemente rala, diluída com água, deixei secar bem e depois de bem seca, lixei com lixadeira elétrica, para ficar bem marcada. Tudo isso sobre o fundo envelhecido mesmo, porque a ideia era justamente dar um aspecto gasto. Gostei.

O passo seguinte foi escolher o motivo para pintar.

Eu queria fazer algo do barroco, mas estava querendo variar um pouco os riscos, fazer um motivo mais delicado, sem muitas variações de cores. Ao mesmo tempo, também queria atualizar a pintura das rosas que faço para essa técnica, para anotar em meu novo caderno de motivos. E assim saiu, pintei uma lâmina sobre papel com variações de rosas, com tamanhos diferentes e apenas em tons de amarelos e vermelhos.

Caixa finalizada

Eu ainda pretendia dar o acabamento envelhecido sobre as flores, somente sobre elas, no final de tudo. E não queria pintar a tampa, que é feita de ripas. Gostei do efeito da pátina na tampa, não queria ocultá-la com os motivos, e também achei que a caixa ficaria mais delicada com a pintura apenas nas laterais.

Vista lateral da caixa finalizada

A pintura das rosas em passo a passo eu vou mostrar no post seguinte, que irei postar amanhã. Mas segue o acabamento abaixo:

Como a caixa já tem um pátina no fundo, eu fiz o envelhecimento característico do Barroco Floral, ou Barroco Mineiro, apenas sobre as flores pintadas. Depois de pintar bem as flores, deixem que secassem bem de um dia para outro. Então, apliquei cera em pasta incolor por toda a caixa, por dentro e por fora, sobre os motivos pintados e sobre a peça toda. A cera é o acabamento final, e ao mesmo tempo, é o fundo necessário antes do médium envelhecedor.

Deixei a cera secar por uns 30 minutos, e aplique, então, o médium envelhecedor com um pincel redondo largo e macio, somente sobre as flores e folhas pintadas. Em seguida, retirei o excesso com um paninho, e deixei secar bem até o dia seguinte. No dia seguinte, lixei, suavemente, com lixa para madeira n. 220, os motivos pintados, somente eles.

Nas fotos acima pode parecer que não faz diferença, mas o acabamento envelhecido é a característica mais marcante do Barroco. E ele é baseado no contraste claro/escuro. Quando pintamos os motivos do Barroco Floral, “carregamos” nas pinceladas de branco, o claro. E o envelhecedor penetra na profundidade da pintura, criando o escuro. Quando lixamos, o desgaste da lixa faz aparecer o claro com aspecto antigo, porém com muito mais intensidade.

Veja nas fotos abaixo em destaque, de outra peça, o efeito:

Antes de lixar

Depois de lixar

O lixamento elimina o efeito “embaçado” do envelhecedor. Eu gosto muito.

Detalhe da caixa pronta

Amanhã vou publicar o passo a passo da pintura dessas rosas para vocês. Não deixem de passar por aqui e comentar, me contem o que vocês acham de rosas e do efeito envelhecido.

2 Comments

Deixe uma resposta para Cristina Bottallo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *