AQUARELA SOBRE SEDA – SEGUNDA AULA – 227

Olá, amigas (os), bom dia…

Pois é, esse frio absurdo que chegou a São Paulo nos últimos dois dias me pegou mesmo, terminei o domingo de cama, com um resfriado bem chato. Só espero melhorar durante a semana porque tenho muita coisa para fazer, e ficar assim, indisposta logo no começo da semana é muito ruim. Mas para hoje eu pretendo ficar quietinha em meu ateliê bordando. Tenho um aquecedor que me acompanha nessas horas…

A aula de ontem, pelo jeito, foi bem legal, teve muitos visitantes, então vamos à segunda aula de aquarela em seda e tecidos finos. E aproveito para lembrar a todas (os) que o vídeo mais recente que coloquei na página MINIAULAS é sobre esse tema, então assistam!


Almofada com pássaro feita com guta incolor em tecido de poliéster fino

Ontem eu falei um pouco sobre os tipos de tintas aquarela e hoje vou falar um pouquinho sobre os tipos de tecidos que podem ser utilizados com essas tintas. Essas tintas apresentam melhor resultado quando aplicadas em tecidos de fibras naturais, mas também podem ser utilizadas em tecidos sintéticos e mistos. A diferença entre as fibras naturais, como seda e algodão e fibras sintéticas é muito grande. Nas fibras naturais a fixação das tintas é perfeita, uma vez que a tinta penetra nessas fibras, que são porosas, e o tingimento é perfeito. Em fibras sintéticas, que não são naturais e portanto não porosas, a fixação é mais delicada porque é feita apenas na superfície e muitas vezes a tinta acaba soltando facilmente. Além disso a fixação das tintas mais específicas é a quente, com vaporização ou passando a ferro, e tecidos sintéticos não podem recber muito calor.

Mesmo quando se utiliza seda natural, existe uma variedade muito grande de tecidos, com tramas e espessuras bem diferentes, e o resultado final do trabalho também pode variar muito. Por exemploe: para fazer a técnica serti, em que aplicamos a guta antes da pintura para que o tecidos fique “bloqueado” e as tintas não se misturem, o mais indicado é utilizarmos tecidos bem finos, para que a gutra penetre completamente na trama do tecido. Se utilizarnos uma seda muito grossa o resultado não dará certo.


Coração com efeito de sal feito em tecido natural de seda Pongé n.5

O modelo acima foi feito com guta preta, que eu apliquei em tecido de seda natural, conhecido com pongé n.5. A seda pongé é a seda mais fina indicada para pintura, e o n.5 é o mais delicado de todos (há também pongé n.7 e n.9). Para trabalharmos com a guta é necessário esticarmos os tecidos em bastidores de madeira, para que os tecidos fiquem suspensos e não encostem na mesa de trabalho. Isso evita que a tinta
e a guta borrem ao tocar a superfície.

width=”460″ height=”345″ class=”alignnone size-full wp-image-2238″ />
Bastidores para pintura com aquarela para seda

Também existem técnicas de pintura em aquarela para seda em que não utilizamos guta mas trabalhamos com pinceladas, e para essas técnicas também é indicado o uso de bastidores. Uma das técnicas é a que utilizamos a tinta com um espessante, para que fique mais grossa e não se espalhe tanto nos tecidos. Esse espessante é um pó, conhecidos por CMC (carboxilmetilcelulose), também utilizado para encadernações e pinturas em cerâmica (vou colocar posts aqui com essas técnicas também). O CMC é preparado misturando-o com água, formando um gel. Esse gel pode ser misturado diretamente às tintas aquqrelas, para que elas fiquem espessas ou pode ser aplicado numa consistência mais líquida diretamente no tecido, para que as tintas não se espalhem demais.


Aplicação de guta sobre pintura manchada

Existem também técnicas em que aplicamos as gutas coloridas sobre os tecidos já pintados e tingidos, e nesse caso não é preciso utilizar bastidores. No modelo acima eu fiz uma pintura no tecido de poliéster mais encorpado
com as cores magenta e lilás (espirais) e azul claro (fundo), depois joguei umas pedrinhas de sal para criar um efeito manchado diferente (apenas no fundo). Deixei secar bem e para finalizar fiz os desenhos com a guta prata sobre a pintura. As gutas coloridas não saem com as lavagens e permanecem no tecido como um contorno ou grafitado. As gutas coloridas precisam de fixação a quente também, por isso após secagem completa por 24 horas, passamos o tecido pelo avesso (cobrindo-o com um retalho de tecido de algodão fino) por 5 minutos com o ferro na temperatura adequada para completa fixação do produto.

Já o modelo da almofada com pássaro e sua variação abaixo (com efeito de sal), foram feitos coma guta incolor, que sai do tecido após a fixação das tintas aquarela. Mesmo passando o tecido a ferro a guta incolor irá soltar-se, pois sua função é deixar um contorno feito com o tecido natural. Para soltara guta incolor, após fixação das tintas deixe o tecido de molho em uma bacia com água por cerca de 10 minutos e depois esfregue-o delicadamente pelo lado da frente em uma torneira com água corrente até retirar todos os resíduos da guta.


Pássaro pintado com efeito de sal

E vejam que na variação acima, depois de aplicar as tintas (veja o vídeo completo com o passo a passo na página MINIAULAS) eu coloquei algumas pedrinhas de sal grosso sobre algumas áreas d apintura e o efeito ficou assim, manchado. As pedras de sal utilizadas nesse modelo eram de tamanho grande, por isso as manchas ficaram maiores. No modelo do coração feito com guta preta eu joguei sal fino de cozinha, e observem que o efeito manchado é bem diferente.

Bem, sobre esse tema ainda há muito o que falar, mas com essas duas primeiras aulas já dá para vocês terem uma ideia do que é possível fazermos com as tintas aquarelas para seda. Ainda vou retomar essa assunto mais para frente, mostrando com aplicar essas tinats em tecidos de algodão, então fiquem de olho!

Até amanhã, pessoal…


5 comentários sobre “AQUARELA SOBRE SEDA – SEGUNDA AULA – 227

  1. olá´cris
    eu sei como é ruim ficar resfriada neste tempo, só minha querida que aquecedor tambem tem que tomar muito cuidado pra não tomar friagem viu? e falando sobre essa maravilha de almofada nossa amei muito…….belas da vontade de ficar olhando o tempo todo para ver as formas, igual quando ficamos olhando as nuvens e procurando imagens ………….amei se cuida ……….bjks

    1. Oi, Eni, você tem razão, acho que não há nada pior do que ficarmos bem quentinhas com um aquecedor e sair no fio ems eguida… Vou me cuidar, sim, pode deixar… Estou procurando dormir mais cedo esses dias e estou correndo menos também, para não exigir demais do físico, e acho que logo, logo já vou estar bem de novo. Obrigada pelos cuidados… E que bom que vc gostou da almofada. Beijinhos…

    1. Oi, Márcia, que legal, obrigada pelo seu comentário, quando decidi fazer esse blog minha intenção era essa mesma, ensinar coisa legais, e saber que está funcionando é muito bom! Ah, você já conheceu meu site? Ele é independente do blog, e tem muitas coisas também, o endereço é http://www.cristinabottallo.com.br ou veja o link do site ao lado, aqui mesmo no blog.
      Um beijo grande,
      Cristina

  2. BOA NOITE. AMO SEUS TRABALHOS,COMO FAÇO PARA APRENDER,FAZER CURSO? QUERO MUITO TRABALHAR COM PINTURA EM SEDA E OUTROS TECIDOS,QUERO FAZER CURSOS COM VOCE. MORO EM FORTALEZA-CE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *