Trabalhos Manuais

Passo da xilo

Oi, pessoal, boa finalzinho de tarde para vocês, e bom restinho de páscoa também…

Como prometido, aí vai o passo a passo da xilogravura que apresentei em vídeo:

O primeiro passo é escolher um desenho e um pedaço de madeira. Várias madeiras servem para a técnica da xilogravura (xilo-madeira / gravura- escrita), que é a técnica de gravação em madeira. Eu usei um pedaço de pinus.

A madeira deve ser preparada com a aplicação de goma laca, incolor ou indiana (que é mais amarelada), e depois de bem seca, bem lixada com lixa fina para madeira (400).

Depois de prepara a madeira, é hora de trabalhar com as ferramentas próprias, que são as facas, goivas e formões. A faca, que mais parece um estilete, é mais usada para marcar as linhas. As goivas, que têm um perfil em “V” servem para fazer os traços mais profundos e largos, texturas, grafismos. E os formões servem para retirar áreas maiores de madeira.

Depois de trabalhar na gravação da madeira é hora de fazer a impressão. A tinta utilizada na xilogravura é a tinta tipográfica, ou tinta para impressão. Também podemos usar a tinta a óleo, mas a tinta tipográfica é mais adequada, é uma tinta mais consistente, mais espessa.

A tinta deve ser “amaciada” sobre uma placa de vidro com um rolinho de borracha dura. Esse processo deve ser feito adicionando-se algumas gotinhas de óleo de linhaça à tinta, e trabalhando com o rolo várias vezes de forma que a tinta fique ligeiramente mais maleável e com uma camada bem fina e uniforme aplicada sobre o rolinho.

Na sequência a tinta deve ser aplicada na matriz (placa de madeira trabalhada), com várias aplicações, de preferência com o rolinho na mesma direção, de maneira que a camada seja uniforme e sem excessos.

Para passar a tinta para o papel que desejamos imprimir, podemos usar uma prensa própria, se tivermos, ou utilizamos o recurso da colher de pau, que deverá ser passada no verso do papel posicionado com a face correta voltada para a matriz da xilo recém entintada. Para conseguirmos uma impressão uniforme, a colher deve ser passada com pressão regular e sobre toda área do verso do papel.

Posicione o papel com cuidado sobre a matriz e apenas retire-o quando tiver certeza que a impressão está completa e com qualidade.

Para fazer esse projeto, que é um folheto no estilo do cordel, eu preparei duas matrizes, uma com o desenho do passarinho, para a capa, e outra com a palavra “passarinho” gravada ao contrário, lembrando que nesse tipo de gravura as imagens sempre são impressas invertidas.

O cordel é um tipo de livreto, por isso a impressão na parte interna também. E sobre essa impressão eu colei um texto, no caso o “Poeminha do Contra”, do Mário Quintana, que foi justamente o poema que inspirou esse trabalho. E o resultado ficou assim:

Gostaram? É isso, fazendo arte com xilogravura…
Muito bom! E amanhã tem mais!


6 Comments

  • Janaina Beserra

    Cris,

    Eu assisti o video e adorei!
    E agora vendo o passo assim no blog é melhor ainda.
    Estou gostando muito de conhecer e aprender estas técnicas que você está passando para gente.É muito bom!
    Beijo e uma semana abençoado para você!

    • Cristina Bottallo

      Oi, Janaína, eu gostaria de conseguir desenvolver mais técnicas, isso sim… Mas com os eventos em maio, a arrumação do ateliê e tudo mais está mesmo difícil… Mas estou produzindo bastante, acredite… Queria muito que você viesse para a exposição… E quanto à oficina de serigrafia, vou dar aos sábados também, caso te interesse. Beijos e obrigada por me acompanhar sempre.

    • Cristina Bottallo

      OI, Rossini, como vai? A xilogravura pode ser feita com qualquer madeira. Atualmente muita gente faz até em MDF. A questão é que a madeira deve ser resistente para passar pela prensa (se for o caso), e macia o suficiente para ser trabalhada com as ferramentas. 😉

Deixe uma resposta para Rossini Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *