Tag: pintura em faiança

Meu preferido em abril

Olá, pessoal!

Ontem eu fiz um passeio bem típico de turista em São Paulo, fui almoçar no Mercado Municipal, depois visitei a Pinacoteca e terminei a tarde tomando um café e comprando coisinhas interessantes no bairro da Liberdade, que é o bairro oriental de São Paulo. Foi divertido! Mas acabei constatando que São Paulo não é mais uma cidade sossegada nem mesmo nesse período de férias em janeiro. Estava tudo cheio! O metrô principalmente, e mesmo fora do horário de pico, já não é mais uma experiência agradável andar por lá… uma pena.

Bem, segue abaixo a reprodução do meu post preferido em abril do ano passado:

Esse é o post de número 100! Que legal… Ainda me lembro do primeiro post, que eu coloquei no ar diretamente de São Luís – MA, onde passamos o ano novo. E eu fiz questão de pintar uma árvore por que, como expliquei a vocês, acho que as árvores são sábias e poderosas, resistentes, pacientes e mais uma série de qualidades boas que queremos para nós mesmos. Por isso volto ao tema, novas árvores, agora pintadas em meu novo ateliê, de um jeito bem diferente…

Aí vai a técnica:


Faiança com pintura de árvore

Antes de mais nada vou explicar o que é faiança, para quem não conhece esse material. A faiança é uma cerâmica mais fina e delicada, branca e esmaltada. Ela é bem diferente da porcelana, embora possamos utilizar as mesmas tintas para pintar os dois materiais, e também não é rústica como o biscoite cerâmico.

Outra característica desse material é seu efeito craquelado. O próprio material apresenta esse acabamento, independente do tipo de pintura que será feita em sua superfície.


Outro ângulo da mesma peça…

Para pintar as peças desse post eu utilizei, mais uma vez, a tinta Decorfix 150, que é a tinta acrílica para fixação a quente da marca Corfix. A fixação é feita em forno doméstico, a gás ou elétrico, na temperatura de 150 graus (que é o mínimo dos fogões em geral), daí o nome da tinta “Decorfix 150″. A queima sempre deve ser feita após 24 horas da secagem ao natural da tinta e por 35 minutos.


Outro ângulo da mesma peça

Um procedimento muito importante nesa técnica é a limpeza da peça, que deve ser feita lavando-a com água e detergente e depois passando álcool em toda peça para retirar qualquer resíduo de gordura que possa ter ficado. Isso é fundamental para que a tinta tenha uma boa aderência à peça.

A tinta Decorfix 150 deve ser muito bem misturada antes do uso devido à sua grande sedimentação, ou seja, o pigemnto, amis pesado, fica depositado no fundo do pote e a resina (líquida) fica na superfpicie. Se não misturarmos com um palito ou pincel a cada usao, as tintas não ficarão em sua formulação de uso.

Podemos utilizar qualquer técnica de pintura com essa tinta: estêncil, pincelada, carimbos, sombreada… Eu já coloquei vários pots aqui com técnicas diferentes, e o processo desses trabalhos é a pintura sombreada com pincel pata-de-vaca.

Eu sempre aplico uma cor clara no fundo, com um pincel de pêlos suaves e depois sombreio com a cor mais escura, utilizando o pincel pata de vaca.


Outro modelo, também em faiança, em formato coração

O detalhe dessa pintura fica por conta do contorno em preto, que faço com a tinta dessa mesma linha Decorfix 150, só que do acabamento “para canetar”, que é uma tinta mais concentrada e fluída, própria para contornos e filetes. Utilize um pincel número 0 ou 00 e faça o contorno apenas após secagem completa da pintura do fundo. Em geral eu aguardo de um dia para o outro para fazer os contornos.


Vista da lateral do pote

A queima deve ser feita sempre após 24 horas (mínimo) de secagem completa da última aplicação de tinta. Pré-aqueça o forno por 5 minutos na temperatura de 150 graus, coloque as peças no forno, marque 35 minutos e após a queima deixe as peças esfriarem dentro do forno.


Mais uma foto do mesmo potinho…

Beijos e até amanhã…


10 Comentários 6 de janeiro de 2011

O preferido em março

Olá, amigas e amigos, bom dia!
nem preciso dizer que a chuva continua por aqui, como, aliás, é comum nos meses de janeiro em São Paulo. e aí vai mais um post dos “preferidos”, esse do mês de março passado. Então vejam o post de novo:


Prato com gato sentado

Essa é uma pintura decorativa em porcelana que pode ser fieta em forno convencional, a 150 graus. Para quem não sabe, as técnicas de pintura em porcelana devem ser feitas com tintas que vão ao forno especial para que se fixem na peça, uma vez que os materiais vitrificados e esmaltados não oferecem aderência para as tintas comuns. Em geral essas tintas queimam a cerca de 730-750 graus e são feitas a partir de pigmentos e resinas em pó e óleos.

Mas já existem tintas a base de água e com fixação em fonro comum, elétrico ou a gás, na temperatura mínima, cerca de 150 graus. Uma dessas tintas é a Decorfix 150, da marca Corfix, e foi essa tinta que utilizei nas peças desse post. Essa linha apresenta tintas de acabamento fosco, metálico e brilhante. Para fazer, siga os passos:

– Antes de mais nada limpe muito bem a peça lavando-a com água e detergente. Enxugue e passe álcool para tirar qulaquer resíduo de gordura.
– Faça um desenho no prato ou peça de porcelana utilizando lápis dernatiográfico (que escreve em qualquer superfície) ou utilize carbono de grafite para passar o risco de um papel vegetal.
– Se você não tiver carbono de grafite improvise um: pegue um pedaço de papel de seda e passe grafite 6B (de lápis 6B) em grande quantidade em um dos lados. Utilize como um carbono com o lado do grafite voltado para baixo.
– Pinte os motivos utilizando a técnica sombreada feita com sobreposição de cores: aplique uma cor de tom mais claro na parte da peça que desejar e em seguida, utilizando um pincel pata-de-vaca, dê batidinhas na peça com uma cor de tom mais forte, criando um efeito sombreado. carregue mais em algumas partes e menos em outras para que o efeito fique mais intenso.
– O pincel pata-de-vaca é um pincel tipo brochinha com cerdas brancas e cortado em ângulo, e deve ser usado sempre em pé, com batidinhas, como uma brachinha. É próprio para criara efeitos de textura e sobreposição de cores.
– Depois de pintar os motivos, ou seja, cada parte do desenho do gato, pinte o fundo do prato. Deixe secar bem de um dia para outro.
– Pegue agora um pincel linner (para filetes) bem fino e com a tinta preta faça os contornos, grafismos e detalhes. Faça também bolinhas com a tinta metálica ouro. Deixe secar completamente por 24 horas.
– Leve para queimar em forno caseiro, pré-aquecido por 5 minutos na temperatura de 150 graus por 35 minutos com a porta fechada. Desligue o forno após esse tempo e deixe a peça esfriar dentro do mesmo.


Prato com pássaro e sol

Essa técnica pode ser feita em qulaquer modelo de peça de porcelana, como pratos, porta-jóias, canecas, jarras, louças em geral e até mesmo em azulejos. Após a queima a pintura fica resistente à água, porém é recomendável evitar pintar as partes da peça que possam sofrer alguma atrito. Por isso, caso queira pintar um prato para utilizá-lo com comida, pinte apenas as bordas e evite pintar nas partes que entram em contato com os talheres.

Bem, amanhã conto como foi o show… e como está meu ateliê.

Beijos e até lá…
Cristina
www.cristinabottallo.com.br


8 Comentários 5 de janeiro de 2011

Página anterior


Lista de Links

UM POST POR DIA

Durante todo ano de 2010 eu postei aqui no blog uma nova técnica por dia, com fotos, passo a passo, algumas com vídeos... Todos esses 365 trabalhos estão aqui, e você pode vê-los buscando no calendário abaixo (use as setas para recuar ou avançar nos meses) ou veja todas as técnicas já publicadas no link "Todas as Técnicas" acima. Aproveitem e naveguem por aí... Abraços e obrigada pela visita, Cristina Bottallo
outubro 2014
S T Q Q S S D
« set    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

LOJA DE CRISTINA BOTTALLO

PROJETO PASSO A PASSO

Arquivos

Tags

Anunciantes